DERMAPELLE : Contrariamos o predicado de farmácia

DERMAPELLE : Contrariamos o predicado de farmácia

Localidade: Calçadão de Santa Maria

Tipo: Reforma projeto comercial

Área Total: 57m²

Data de projeto/execução: Janeiro 2016/ Fevereiro 2016

A remodelação da loja surgiu da necessidade de criar identidade, qualidade e conforto ao espaço comercial especificamente para a organização da imensa variedade de produtos que esta farmácia de manipulação oferece. A empresa produz e vende medicamentos manipulados e também comercializa produtos de beleza e higiene.

A farmácia é um tipo de espaço muito específico e altamente tipificado. O projeto procurou, de acordo com a vontade da proprietária, contrariar o predicado de farmácia. O desenho foi desenvolvido buscando identidade única e reconhecível.  Do ponto de vista funcional, as disposições do mobiliário definem o programa pelo que se aposta numa distribuição clara, separando as zonas de maior visibilidade e exposição do produto.

A profundidade do espaço impede a iluminação natural do ambiente então o uso intenso de iluminação artificial foi pensado a fim de criar uma loja agradável e despojada, quebrando os paradigmas das farmácias “claras” e “frias”.

O layout da farmácia em módulos permitiu a disposição de uma circulação de fácil leitura, sem colidir com o funcionamento normal do estabelecimento, como também possibilitou a disposição dos produtos por setores de forma fácil e organizada.

Optou-se pela utilização de uma paleta de materiais e cores cítricas com características que remetem higiene, beleza e bem estar.

A gama de cores, texturas e aromas refletem a variedade de linhas de produtos, assim como aguçam os sentidos do publico na hora da compra.

Optou-se por não criar vitrine, a loja ficou  “aberta” para aproximar o publico consumidor dos produtos. O setor mais próximo da entrada foi  projetado com mesas expositivas de diferentes alturas que fizeram o papel de  vitrine do espaço. Esse espaço foi marcado por uma série de luminárias pendentes que quebraram a linguagem linear da loja e criou uma iluminação mais “teatral” para a entrada.

Os expositores são padronizados, pois esse padrão iria aperfeiçoar o tempo de montagem e execução do estabelecimento.  O desafio foi elevado, pois o tempo de execução era curto se tratando de um espaço comercial já existente, onde o funcionamento não poderia parar de operar. O projeto de arquitetura foi assim o grande responsável por demonstrar que se alcançam resultados ímpares, como o aumento de faturamento em épocas de crise e geração de novos públicos consumidores.

A fachada foi explorada com apelo visual forte e único. A única fachada da loja foi trabalhada com aplicação de poucos materiais e uso intenso da cor laranja, referencia da farmácia. Foi dada maior ênfase a marca que a noite é retro iluminada e tem grande destaque a quem transita pelo espaço. A frente teve pouca intervenção de volumetria e somente o uso de revestimentos, que teve como finalidade para a manutenção e prova de possíveis vandalismos, já que a loja se encontra em local central da cidade e de muito fluxo.

0 Comentários
Deixe um comentário